Quem Somos


O Instituto Gineste-Marescotti Portugal é uma equipa diferenciada composta por profissionais de várias áreas cientificas, unidos pelo interesse comum em desenvolver os cuidados em Portugal. Integram este projeto, com diferentes funções, diferentes pessoas. Destacam-se:

Afonso Pimentel

afonso@humanitude.pt

Afonso Pimental é um economista dedicado à qualidade de vida das pessoas. Encontrou a Humanitude quando procurava uma solução para os cuidados geriátricos de uma Unidade de Vida que estava a gerir. Por um consonância de visões e de identidade, acabou por se dedicar a tempo inteiro à Humanitude, estando neste momento responsável pela Gestão do IGM Portugal.

Amélia Martins

ameliamartins@humanitude.pt

Licenciada em Serviço Social e Pós-graduação em Neuropsicologia Clínica. Doutoranda em Psicologia Cognitiva pela Universidade de Coimbra. Directora Técnica do Lar Santa Beatriz da Silva desde 2004 até 2013. Dinamizadora do primeiro Projecto sobre Snoezelen com Idosos financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Membro do ISNA-MSE International Snoezelen Association, da Associação Francesa de Snoezelen e da Associação Alemã de Snoezelen.

João Gorjão Clara

gorjaoclara@humanitde.pt

Dr. Gorjão Clara, especialista em Medicina Interna e Geriatria. Integrou a equipa da Humanitude em 2014 para contribuir para a melhoria dos cuidados geriátricos em Portugal.

João Pärtel Araújo

joaoaraujo@humanitude.pt

João Pärtel Araújo é um possui formação de base em Enfermagem e por motivos pessoais e profissionais se dedicou à Qualidade dos Cuidados de Saúde. Tendo completado a Licenciatura em Enfermagem com Menção Honrosa de Mérito deslocou-se para a República da Irlanda para exercer a profissão e complementar os seus estudos. Este desempenhou várias posições nos diversos Unidades de Cuidados em que desenvolveu a actividade profissional. Conseguinte à paixão pela profissão, a sua devoção e empenho foram rapidamente reconhecidos pelos seus superiores, confiando-lhe de um modo gradual um crescente de responsabilidades. Este reconhecimento complementado pelo saber adquirido e pela formação académica, com o Mestrado em Gestão de Saúde, permitiu-lhe uma escalada na carreira, tendo chegado a Clinical Nurse Manager (Enfermeiro Chefe) num relativo curto espaço de tempo.

Presentemente, já relocado em Portugal, continua a desenvolver a sua profissão fornecendo consultoria em entidades de saúde públicas e privadas, promovendo a qualidade dos cuidados prestados e a eficiência dos processos de gestão. Fundou o IGM Portugal no final de 2010, por se identificar com a Visão expressa na Metodologia Humanitude, seguro de que a base prática, conceptual e filosófica da Metodologia é não só axiomática, mas também impreterível…

Maria Helena Pires

helenapires@humanitude.pt

Licenciada em Enfermagem. Experiência profissional em Cuidados Intensivos. Mestrado em Enfermagem de Reabilitação. Integra o projecto IGM Portugal desde 2014, por acreditar que a aplicação da metodologia Humanitude nas Instituições irá contribuir para a melhoria dos cuidados prestados.

Mário Simões

mariosimoes@humanitude.pt

Enfermeiro Chefe nos Hospitais da Universidade de Coimbra; Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica; Mestrado em Filosofia, área axiologia e ética, especialidade bioética; Doutorado em Enfermagem, na especialidade História e Filosofia da Enfermagem, na Universidade Católica Portuguesa, sob orientação do Enfermeiro Manuel Rodrigues e da Enfermeira Nídia Salgueiro. Autor da Tese "Cuidar da Humanitude : método de Gineste e Marescotti Aplicado a Pessoas Internadas em cuidados continuados" defendida e distinguida com Magna Cum Laude pela Universidade Católica.

Nídia Salgueiro

nidiasalgueiro@humanitude.pt

A Enf. Nídia Rodrigues Mendes Salgueiro, com 56 anos de experiência profissional, continua a demarcar o seu legado e contributo para a profissão e arte de Enfermagem. Apesar de ter atravessado períodos difíceis, de grande escassez de meios, conseguiu sempre retirar as melhores experiências dos locais por onde passou. Teve oportunidade, nos serviços que chefiou e nas rondas, nos HUC, de adquirir um diversificado leque de experiências profissionais que lhe foram muito úteis na docência e de colaborar em estudos científicos médicos, quando a investigação em enfermagem era ainda uma miragem, o que lhe deu uma noção muito clara da importância do rigor em investigação e o hábito de um permanente questionamento. Em 1955 foi destacada como assistente para antiga Escola de Enfermagem Ângelo da Fonseca , para logo em 1956 ser convidada a chefiar o Serviço de Dermatologia e Veneriologia dos HUC, a que se seguiram outros até se consagrar inteiramente à docência em 1968. No exercício da docência, teve oportunidade de leccionar um elevado número de disciplinas de Enfermagem e conexas, como a de  Patologia Geral, Medicina e outras, dada a sua experiência hospitalar. Foi responsável por coordenar os vários períodos/áreas do Curso de Base, o Curso de Especialização de Enfermagem Médico-Cirúrgica e o de Administração de Serviços de Enfermagem, de integrar as Comissões Instaladora e de Gestão da EEAF, bem como o Conselho Científico-Pedagógico.
O seu trabalho sempre foi reconhecido pelos mais variadas pessoas de referência, instituições e o próprio Ministério da Saúde, sobressaindo sempre a sua dedicação e empenho nos projetos que desenvolvia. Entre esses projetos destacam-se “Desporto para Todos”, e a fundação com outros colegas da “Associação de Enfermeiros Especialistas em Enfermagem Médico-Cirúrgica”. Para além disso a Enf. Nídia Salgueiro contribuiu para o desenvolvimento conceptual da ciência de Enfermagem através da publicação de uma serie de documentos de apoio a conferências, programas de formação, obras e artigos técnico-científicos, alguns da sua autoria e outros por si traduzidos.
Actualmente, entre outros projetos, encontra-se a desempenhar funções de mentora do IGM Portugal, e está responsável pela divulgação da “Metodologia de Cuidados Gineste-Marescotti:cuidar em Humanitude” em Portugal, participando como formadora em sessões de formação-acção e oradora em sessões de sensibilização.

Rafael Efraim Alves

rafaelefraim@humanitude.pt

Rafael Efraim Alves participa em diferentes actividades associativas culturais e académicas assumindo cargos de responsabilidade, incluindo a presidência da associação de estudantes da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. Desde o termino da sua formação que desenvolve prática clínica de enfermagem em diferentes contextos geriátricos e psicogeriátricos, quer a nível internacional (Suíça) e a nível nacional. Realizou o mestrado em Gerontologia pela Universidade de Aveiro desenvolvendo a validação de uma escala de agitação para pessoas com demência.
O seu primeiro contacto com a Humanitude deu-se ainda na Suiça e desenvolveu-se em 2010, quando a convite da Enf. Nidia Salgueiro, acompanha Yves Gineste, como seu tradutor. Iniciou nesse mesmo ano a formação de formadores em França, considerando a metodologia da Humanitude como o braço "armado" da operacionalização da humanização dos cuidados.


Rosa Melo

rosamelo@humanitude.pt

Licenciada em Enfermagem na Escola Superior de Enfermagem Dr Ângelo da Fonseca, Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica pela Escola Superior de Enfermagem Dr Ângelo da Fonseca, e Curso de Estudos Especializados em Administração dos Serviços de Enfermagem na Escola Superior de Enfermagem de Bissaya Barreto.

Mestre em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.

Doutora em Enfermagem, especialização em Gestão de Unidades de Saúde e Serviços de Enfermagem, na Universidade Católica Portuguesa com o tema “Estratégias promotoras do desenvolvimento de competências relacionais de ajuda: o contributo dos dirigentes”, defendida e distinguida com Summa Cum Laude.

Professora Adjunta na ESEnfC, na Unidade Cientifica Pedagógica de Enfermagem Fundamental, lecciona as unidades curriculares de Gestão em Enfermagem, Integração à Vida Profissional, Fundamentos de Enfermagem e Filosofia da humanitude aplicada à prática dos cuidados de enfermagem.

Integra o Gabinete de Empreendedorismo da ESEnfC, é coordenadora do Poliempreende, foi membro do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e da Comissão de Auto-avaliação da Escola Superior de Enfermagem Bissaya Barreto.

Rosette Marescotti

rosette.marescotti@igm-formation.net

«(...) [Rosette] é uma mulher musculada fisicamente e noutras dimensões, com os pés bem assentes na terra. Prefiro dar palavra a Yves Gineste, que muitas vezes se referiu a ela como a pessoa mais completa que conheceu, por quem nutre maior admiração neste mundo: como mulher saber fazer-se respeitar e se respeita, como mão extremosa e zelosa, como pessoa honesta, fiel e incapaz de trair um amigo, e como profissional competentíssima, determinada, sabendo ocupar o seu lugar com um savoir faire invejável.

Percebi que para ele é o porto seguro, o esteio, a amiga sempre pronta a dar-lhe apoio quando dele precisa, a mulher a quem dedica um amor puro, unindo-os um amor sublime, um amor espiritual.»

in "Humanitude: um imperativo do nosso tempo" de Nídia Salgueiro

Yves Gineste

yves.gineste@igm-formation.net

«(...) Gineste é um homem dotado de enorme inteligência conceptual e emocional, com uma imaginação prodigiosa, um criativo e humanista com um enorme coração. Basta vê-lo cuidar nos seus gestos de doçura ou confeccionar uma refeição impregnando-a de amor, no prazer de dar prazer!

tem tanto de amoroso e sonhador como de irreverente. Por irreverência (julgo) apresenta-se sempre de calças "jardineiras", nas formações ou numa audiência de alto nivel, como a dizer "eu sou um homem que mete a mão na massa e tenho orgulho nisso".

O comunicador que é capaz de prender um assembleia às suas palavras e aos seus gestos um dia inteiro e, ainda fica à espera de mais. Tal como um mágico, nunca se sabe que coelho vai tirar da cartola ou quem do público chama para subir ao palco para fazer de seu partenaire, a fim de demonstrar uma técnica ou testemunhar o que acaba de afirmar sobre gestos inadequados. Tal como um verdadeiro artista agradece, com reverência, um belo sorriso, um toque afectivo e adverte não permitir criticas a quem respondeu à chamada, questionando quem de vós não se espelhou neste gesto? Sabe ser contundente e provocador, "l'enfant terible", como escrevi no meu caderno.»

in "Humanitude: um imperativo do nosso tempo" de Nídia Salgueiro

Vera Bizarro

verabizarro@humanitude.pt

Licenciada em Enfermagem. Experiência profissional em Cuidados de Saúde Primários e Cuidados Intensivos. Mestrado em Enfermagem – Área Supervisão Clinica. Integra o projecto IGM Portugal desde 2014, por acreditar que a aplicação da metodologia Humanitude nas Instituições irá contribuir para a melhoria dos cuidados prestados.

Área de Cliente

Contactos

Newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para receber novidades

Todos os direitos reservados
© Humanitude 2017